amor.jpg

 

 

 

Ficar não é importante. O importante é estar. Não interessa por quanto tempo. Mas estar. Trocar experiências, partilhar, dar sorrisos ou dores que ensinam. Viver só durante o tempo certo com, ou menos que o tempo certo, nunca tempo de mais senão abrem-se feridas incuráveis e começam as dores. Sentir. Usar os sentidos até á exaustão. Não fingir. Caminhar ao lado sem cair. Dar a mão e florir. Depois ou recordar com sorrisos e muito azul, ou cheirar o ar e corar e desejar. Isso sim é viver. Ficar sem ser é tédio, não se fica parte-se sem rumo e para o vazio.

 

 

Maria Lua

 

publicado por MariaLua às 22:18