amor humano.jpg

 

 

 

Imagem: "Bola de luz" de Fernando Amaral

 

 

«Creio na vastidão ilimitada dos amores humanos, esses amores que se fundem com os domínios inelutáveis da dor: o amor, essa claridade que não alcançou em nossos dias a recôndita certeza dos deuses. Amores frágeis sob o voo irisado das aves, amores de uma noite profunda ou de uma tarde amena entre o regaço de outras mãos. Amores de um país onde tudo se esquece entre uma aurora e outra.»

 

(Paulo Teixeira)

 

 

publicado por MariaLua às 11:37